YouTube vai remover a contagem de votos negativos

YouTube tomou a decisão de ocultar a contagem de antipatia (dislike) em toda a plataforma.

Se você curtiu deixa um like se não, sem problemas pode dar um dislike. Acredito que você também já deve ter ouvido isso em alguns vídeos no YouTube. Mas, a novidade para muitos é que a plataforma de vídeos do Google em meados de março de 2021 lançou um experimento que tinha como objetivo principal a remoção da contagem de antipatia do público em vídeos de criadores, os votos negativos.


O experimento fazia parte de um esforço que vai se tornar continuo para reduzir o impacto de comportamentos negativos na plataforma de vídeos de forma intencional.

Mais histórias do Google:

O teste visava abordar preocupações gerais em torno de campanhas direcionadas para marcação de antipatia e qual o impacto dos indicadores com votos negativos no bem-estar do usuário comum.

Alteração na forma de visualizar os votos negativos

YouTube vai remover a contagem de votos negativos
Se você curtiu o post deixa um like se não, sem problemas pode dá um dislike.

Dislikes Update: Recentemente o YouTube anunciou em seu blog que está fazendo uma mudança na forma como os itens "não gostei" são exibidos nos vídeos, com a contagem de "não gostei" tornando-se privada, a fim de limitar o uso indevido da opção até então disponível ao público amplo.

Porque das mudanças? A alteração na forma de visualizar os votos negativos vem como resultado de muitos ataques a usuários, onde a opção de antipatia (dislikes) foi usada para prejudicar o desempenho de um vídeo. Conforme explicado pelo contato de criadores do YouTube, Matt Koval em https://www.youtube.com/embed/kxOuG8jMIgI

“Alguns grupos de espectadores têm como alvo o botão de antipatia de um vídeo para aumentar a contagem negativa, transformando-o em algo como um jogo com um placar visível, e geralmente acontece porque elas apenas não gostam do criador ou do que eles representam na sociedade. Isso é um grande problema quando temos como missão no YouTube a de dar voz a todos.”

A experiência tinha como objetivo principal tornar privadas as contagens de antipatia (dislikes, downvotes ou desgostos como preferir), a fim de examinar se isso poderia ter ou não um impacto nos constantes ataques de antipatia coordenados por diversos grupos ou pessoas.

Como parte desse experimento, os espectadores ainda podiam ver e usar o botão de dislikes (não gostei), no entanto, a contagem não era visível para eles, a descoberta foi que eles ficaram menos propensos a direcionar o mouse para clicar no botão de não gostei do vídeo apenas para aumentar a contagem negativa. Resumindo, os dados do experimento mostraram uma redução no comportamento de ataque de aversão e antipatia.”

 

 

Porque ocultar a contagem de antipatia?

De acordo com o YouTube, os criadores menores também foram ouvidos e segundo relatos, aqueles que estão apenas começando costumam ser os principais alvos desses ataques orquestrados.

Por tudo isso, o YouTube tomou a decisão de ocultar a contagem de antipatia (dislikes) em toda a plataforma, com o objetivo de limitar os danos e o impacto negativo, e encorajar mais a participação de usuários.

Parece que esse foi um grande passo do YouTube. Ultimamente tem havido muitos debates em torno do valor real, ou não, das opções de antipatia do público, com o Facebook, especificamente, sendo regularmente solicitado a adicionar um botão de antipatia em suas postagens, a fim de fornecer outro meio de feedback do usuário sobre o conteúdo.

Downvotes e Dislikes em outras plataformas online

O Facebook afirmou repetidamente que nunca adicionará uma opção de dislike ou seja um botão de antipatia, mas fez experiências com votos negativos em comentários e outros elementos semelhantes, a fim de atrair feedback direto dos usuários.

O Twitter também fez alguns experimentos com "downvotes" de várias formas, enquanto o Reddit obteve grande sucesso na moderação baseada na comunidade como resultado de ter votos positivos e votos negativos nas postagens dos seus usuários.

Mas, como bem observa o YouTube, isso pode ter impactos negativos. Um exemplo mais público é a tendência recente de filmes sendo martelados com resenhas de apenas uma estrela, e que muitas das vezes antes mesmo de serem lançados oficialmente, os dislikes acorrem especialmente devido à conexão dos filmes com movimentos sociais ou tendências políticas, enquanto isso, muitas marcas também estão sendo alvos de spam de resenhas de usuários às vezes em resposta às controvérsias.

O perigo dos feedback com votos negativos intencionais

O próprio YouTube estava, na verdade, tangencialmente relacionado a um dos ataques de feedback de usuários mais significativos dos últimos tempos.

Na Índia por exemplo, no ano passado, antes do aplicativo ser banido na região, TikTok foi votado para o esquecimento na Google Play Store por fãs de YouTubers populares na região devido a uma disputa entre estrelas em ascensão do TikTok e influenciadores estabelecidos no YouTube, e preocupações mais gerais em torno Conteúdo do TikTok.

Eventualmente, o Google teve que remover milhões de avaliações de spam do aplicativo, em resposta à reação. O TikTok foi banido na Índia pouco depois devido a uma disputa geopolítica que estava relacionada as disputas, mas o incidente teve um impacto significativo no desempenho do TikTok na região na época.

Não há dúvida de que as avaliações podem ser usadas para prejudicar pessoas, programas, criadores, plataformas ou marcas, e será interessante ver se a remoção das contagens de antipatia tem um impacto a esse respeito e se as descobertas iniciais do YouTube são verdadeiras a longo prazo.

Torçamos que essa ação possa dissuadir as brigadas e milícias do voto negativo em apontar a mira para criadores do YouTube.

Será interessante, também, ver se outras plataformas tomam notas e consideram ações semelhantes em suas próprias opções de possíveis votos negativos (downvotes).

Atualmente nenhuma das principais plataformas na Internet parece estar considerando seriamente adicionar downvotes como uma opção de resposta em larga escala, mas talvez, se a mudança do YouTube der frutos, poderia ser outra forma de solicitar feedback direto, sem as implicações negativas da desaprovação, com base em uma contagem pública.

Há definitivamente um forte argumento para dar aos usuários do Facebook e do Twitter para ter uma entrada mais direta na qualidade da postagem, isso pode ser benéfico, embora ambas as plataformas tenham citado repetidamente o impacto negativo e desencorajador como razão pela qual eles não o farão.

Talvez, este possa ser outro caminho a ser seguido - e embora eles sem dúvidas tenham considerado o mesmo, agora as plataformas terão um exemplo em tempo real desse processo em ação, inclusive em grande escala, o que pode mudar a forma como cada rede social considera um potencial processo de dislikes e downvote.

Quem terá acesso a contagem de dislikes?

O YouTube informou que os criadores de conteúdo ainda serão capazes de encontrar suas contagens exatas de dislikes no YouTube Studio, portanto, o elemento de feedback ainda estará acessível.

Contudo, os usuários não terão uma contagem (votos negativos) de antipatia visível - o que pode impactar o uso até certo ponto, limitando sua percepção sobre o desempenho de um vídeo. Mas o YouTube claramente avaliou os impactos e decidiu retirar a contagem.

Essa é uma mudança lógica, mas significativa para a plataforma, que poderia ter implicações mais amplas para o feedback do público. Teremos que esperar para ver o que realmente acontecerá quando for lançado em larga escala.

Raquel Andrade

Ela tem mais de 5 anos de experiência no design de sites para si mesmo e para outros e freqüentemente treina empreendedores e donos de pequenas empresas no Marketing Digital, SEO, Mídia Social e criação de conteúdo. Ela tem como objetivo tornar simples até mesmo os tópicos mais intimidantes e complicados e gosta de mantê-los atualizados com notícias do mundo, novidades da tecnologia e assuntos que estão em constante mudança.

Mais histórias no BlogDicas

Go up

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar acessando este site, você concorda com ele.